Qual é a origem da “La Catrina”?

“La Catrina Mexicana” é um dos ícones mais representativos da cultura mexicana. A origem deste personagem é dada pelo descontentamento do povo mexicano em relação às classes mais privilegiadas.

Neste artigo contamos um pouco da sua história:

The Day of the Dead é um dos festivais mais antigos do México. Nos dias 1 e 2 de Novembro é celebrado com altares. As pessoas vão aos cemitérios para visitar os mortos.

Muitas mulheres se vestem de Catrinas durante este tempo.

Esta figura feminina tem mais de 100 anos de história. Este personagem, em seus primórdios, surgiu como um escárnio dos povos indígenas que se tornaram ricos e desprezaram suas origens e costumes.

“A morte é democrática, já que no final das contas, sejam negros, pardos, ricos ou pobres, todas as pessoas acabam sendo caveiras” – José Guadalupe Posada

A história de “La Catrina” começa durante os governos de Benito Juárez, Sebastián Lerdo de Tejada e Porfirio Díaz.

“La Catrina”, criado pelo caricaturista mexicano José Guadalupe Posada, foi originalmente chamado “La Calavera Garbancera”. Esta palavra veio dos vendedores de feijão guanduá, que, sendo pobres, fingiam ser ricos e queriam esconder as suas raízes indígenas. Este grupo de comerciantes fingiu ter o estilo de vida dos europeus.

Esta crítica social foi magistralmente capturada por este caricaturista e lhe trouxe fama mundial. A influência do trabalho de Posada chegou mais tarde a Diego Rivera.

“Catrín” significa um homem de classe rica, com muito dinheiro e roupa fina.Foto: Museo Mural Diego Rivera

Este importante muralista juntou o termo “La Catrina” em 1947 na sua obra “Sueño de una tarde dominical en la Alameda Central” (Sonho de uma Tarde de Domingo na Alameda Central). Aqui o artista José Guadalupe Posada aparece do lado direito. À esquerda está uma versão infantil de Diego Rivera. O mural está atualmente instalado no Museu Mural Diego Rivera, localizado no Centro Histórico da Cidade do México. Se desejar, você pode visitá-lo e contemplar este personagem icônico em seu esplendor máximo.

O mural está atualmente em exposição no Museu Mural Diego Rivera, localizado no Centro Histórico da Cidade do México.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.